Você já dever ter ouvido alguém falar sobre a dificuldade de dirigir a noite, ou até mesmo focalizar objetos distantes. Essa dificuldade é comum e faz com que muitas pessoas só realizem algumas atividades durante a noite por necessidade.

Os sintomas variam desde visão turva, sem brilho à ardência nos olhos, e essas dificuldades podem atingir até mesmo pessoas que não possuem nenhuma ametropia visual.

Alguns dos responsáveis pela nossa visão são os Cones que ficam no centro da retina e certificam que as imagens sairão nítidas e com contraste das cores e os Bastonetes que se localizam na periferia da córnea e possibilitam maior ângulo às imagens e com a falta de luz eles podem não funcionar de maneira exata podendo até mesmo causar retinose  pigmentária que é uma doença hereditária e tem como principal sintoma a cegueira noturna.

Fotofobia:

Outro fator que dificulta a visão noturna é a fotofobia que é um problema visual que causa ofuscamento visual e sensibilidade a luz de faróis.

Faixa Etária:

Com o passar dos anos se torna propício que tenhamos mais dificuldade visual por exemplo a partir dos 40 anos o olho perde parte poder de acomodação do cristalino que auxilia para focar objetos próximos atrapalhando a visão para leituras, costura e escrever mensagens no celular por exemplo.

Alguns estudos apontam também que dos 20 aos 60 anos é comum que perdermos parte da capacidade da córnea para distinguir a nitidez e contrastes durante a noite.

É imprescindível lembrar que a dificuldade visual para enxergar a noite pode ser causada por diferentes problemas visuais como a catarata, glaucoma e retinopatia por isso sempre que você sentir qualquer dificuldade visual procure um médico oftalmologista de sua confiança para que possa identificar qualquer correção visual a ser feita.